domingo, maio 27, 2007

Perseverante

A forma de vida da maior parte dos animais faz parte de um lema de que os humanos muito falam... mas quase não conseguem pôr em prática.

O facto de vivermos cada momento como se fosse o último, é um dado adquirido.
Nasce connosco.
Quando sinto que me apetece fazer algo, tento fazê-lo imediatamente.
Porquê esperar?!?

Sabemos muitas vezes o que nos é permitido e o que não é!
Por isso, quando fazemos asneira, é comum ouvirmos frases do estilo:
"Tadinho, é mais forte do que ele..."
Não é verdade! Simplesmente fazemos porque nos diverte.
Porque podemos não vir a ter nova oportunidade...

Da mesma forma que, quando nos acontece uma enfermidade, nós os animais somos um exemplo de vida. Pela forma como a enfrentamos.

Ainda à bem pouco tempo, colocaram-me um cone na cabeça por causa de uma ferida.
Aquele cone condicionava-me o dia-a-dia.
Chocava contra tudo e contra todos. Não me adaptava a andar com aquilo.

Subir as escadas de casa era um martírio. Demorava, sem exagero, mais de 2 minutos a subi-las.
No meu estado normal fazia-o em 3-4 segundos.

No entanto, o cone não me iria impedir de fazer o que queria.
Os donos podiam subir as escadas que eu seguia imediatamente atrás.
Mesmo sabendo o que me custava.
Mesmo que eles descessem logo de seguida...

E lá ía eu, degrau a degrau. Batendo em cada esquina. Chocando a toda a hora.
Por vezes recuava, e descia um degrau para voltar a subir.
Não entendia muito bem o porquê daquilo tudo.
Mas não ia deixar de seguir os meus donos, de fazer o que queria, só por causa daquele cone. Ele não seria suficientemente forte para destituir a minha vontade!
Porque era o que eu queria. Não pensava no futuro.
Pensava naquele momento. Só naquele momento.

E desistir nunca fez nem fará parte do meu dicionário!
Ah pois é!

segunda-feira, maio 21, 2007

Um bom filme

Ah pois é!

domingo, maio 13, 2007

O desejo proibido

Venho provar a teoria da constante insatisfação.
O facto de querermos sempre mais.

De não nos contentarmos com o que temos!
Não tem a ver com o marketing agressivo dos dias de hoje.
Nem com a sociedade de consumismo em que vivemos.
Mas sim com a natureza de cada um de nós.
Ou com o momento da vida que atravessamos.

Tem a ver também se somos demasiado ambiciosos ou não.
Ou se gostamos de experimentar coisas novas.

Por exemplo, na casinha do Sul, tenho uma varanda enorme para poder usar, sempre que quiser.
Já aqui falei dela...

Dela deslumbro a mesma vista que da janela da cozinha.

Em princípio, não precisaria de usar a janela, pois da varanda tinha toda a vista que precisava.


No entanto, assim que tenho oportunidade, e se os donos não estão a ver, lá vou eu para a janela da cozinha.


Porquê?
Não sei!!

Talvez por não gostarem que eu vá para aquela janela.
E o que é proibido tem um sabor diferente.

Ah pois é!

segunda-feira, maio 07, 2007

Caça grossa

As imagens que estão prestes a ver, são inéditas.
Exclusivas!!

São tiradas de muito perto de um animal feroz, impiedoso, selvagem e cruel, em plena savana da África Oriental.

Nelas poderão ver uma fera a atacar um pequeno e indefeso animal, que passeava alegremente.

Os momentos captados pela câmara, têm tanto de desumano como de realismo.
São instantâneos exemplificativos de uma barbárie desprovida de qualquer escrúpulo pela vida animal.

As imagens não são aconselháveis a pessoas sensíveis.

Podem ferir susceptibilidades de alguns humanos.

Depois não digam que não avisei.


...

...
...
...


Última oportunidade de fecharem o blog e continuarem a viver sem terem de olhar para trás do ombro!!!

Tenham medo. Tenham muito medo!!

































E então?! Ainda aí estão?
A vossa vida já não vai ser a mesma a partir deste momento.


Ah pois é!